Archive for May, 2009

O futuro do Twitter no Brasil

Saturday, May 30th, 2009

Post anteriormente publicado no iMasters em 15/05/2009
http://imasters.uol.com.br/artigo/12778/midiasocial/o_futuro_…

O sucesso do Twitter, a ferramenta de Micro-blogging mais falada no momento, era algo previsto por todos. Depois que pessoas famosas e celebridades passaram a utilizar o serviço, essa explosão de usuários era apenas questão de tempo, e foi isso o que aconteceu.

Muitas pessoas têm utilizado o Twitter no mundo todo, dentre elas nomes como Barack Obama, Britney Spears, Demi Moore. Em terras brazucas temos Marcelo Tas e Rafinha Bastos, apresentadores do programa CQC, Mano Menezes (técnico do Corinthians), dentre outros.

Entre os usuários brasileiros mais antigos do Twitter, existe um certo preconceito em relação à essa popularização da ferramenta, a temida \”orkutização do Twitter. Já que nós sabemos o quão sociáveis (ao extremo, inclusive!) são nossos conterrâneos e a bagunça toda que poderia se tornar, caso o serviço de micro-blogging virasse o novo orkut brasileiro.

Conversando com alguns usuários ativos e formadores de opinião no Twitter que conheço, foram apresentados diversos pontos de vista e muitas previsões sobre o futuro da ferramenta.

Vou repassar algumas pra vocês:

Alexandre Formagio (@formagio):

Acredito que o Twitter continuará em constante crescimento, porém sempre será habitado principalmente por pessoas envolvidas em comunicação digital. As outras pessoas conhecem, acham legal ou não e vão embora, pois não possuem tempo hábil na frente da internet para acompanhar como as que trabalham com isso. Além disso muitas vezes elas acabam achando a ferramenta complexa demais.

Ian Black (@ianblack):

Eu sou sempre a favor da popularização de todas as ferramentas, pois toda popularização traz benefícios, de diversos pontos de vista: social, econômico, e até sexual. Afinal, depois do MSN, Twitter e Orkut as pessoas passaram a se socializar mais. Cada um pode fazer uso da ferramenta da maneira que bem entender, da maneira que é melhor para ela.

Thiago Mobilon (@Mobilon):

Eu sou completamente a favor. Acho que todo mundo tem direito de ter acesso a novas tecnologias. Porém, o Twitter é uma ferramenta que exige certa compreensão, e isso é um ótimo filtro natural. Pessoas que começam a usá-lo e a seguir o slogan do serviço ao pé da letra, desistem em pouco tempo, alegando que o mesmo é muito chato. Outras pessoas chegam no Twitter esperando o Orkut, ou pelo menos comparando os dois. Esta falta de recursos também faz essas pessoas perderem o interesse na ferramenta. E mesmo que empresas desenvolvam esses recursos, através a api do Twitter, continua soando muito complicado para as massas, e desinteressante, uma vez que o orkut já existe.

Lucia Freitas (@lufreitas):

A popularização do Twitter é bacana e positiva, em minha opinião. A questão hoje, como foi no Orkut, lá atrás, é ter sabedoria para usar a ferramenta a seu favor. E no caso do passarinho (figura que representa a ferramenta), popularizar significa mais oportunidade de conexões. Ã? ótimo, é isso que a gente está fazendo na internet, é o que desejamos: mais audiência, mais negócios, mais uso, mais informação. O que realmente me perturba, em muitos casos, não é o “povão”. São as empresas, que postam o que lhes interessa e ficam nos adicionando porque acham que a recíproca será verdadeira.

O fato é que sempre vão existir vantagens e desvantagens na popularização da ferramenta, não só entre as pessoas, como também no uso corporativo. Com o Orkut aconteceu a mesma coisa. No começo era necessário até convite para criar conta, depois acabou se popularizando demais e de uma maneira infantil, eu diria, até o ponto de ser visto com maus olhos por empresas, profissionais e pessoas.

O importante é aprender com esses erros e utilizar da maneira mais correta possível, aproveitando as informações da maneira mais interessante para você ou sua empresa. Afinal, existe muita informação publicada por lá. Estima-se que só no Brasil sejam postados 2,2 tweets por segundo. � muita coisa (boa e ruim) sendo falada!

E você, o que pensa a respeito?

Um grande abraço e até a próxima!

Obs: Se quiser, pode me seguir no Twitter: twitter.com/felipegomes

(Re)começando com novidades

Thursday, May 7th, 2009

Post anteriormente publicado no iMasters em 24/04/2009
http://imasters.uol.com.br/artigo/12501/midiasocial/…

Olá, pessoal! Com muito prazer e satisfação comunico que, depois de bastante tempo, estou de volta ao iMasters. Para quem ainda não me conhece, eu escrevia aqui sobre Flash e Actionscript. Mais detalhes sobre mim vocês encontram no meu website. Agora, falarei de Redes Sociais, Webmarketing, blogosfera e assuntos afins. Para recomeçarmos com o pé direito, resolvi trazer três ótimas novidades pra vocês:

1. Twitlonger

A primeira delas é o Twitlonger (http://www.twitlonger.com).

Esse serviço expande uma limitação do Twitter, permitindo que o usuário insira textos com mais de 140 caracteres. Funciona da seguinte maneira: o usuário acessa o website do serviço, fornece username e senha, após isso digita o texto com quantos caracteres desejar. Clicando em postar, o serviço insere parte do texto no twitter, com um link no final para a visualização completa do post. � bem simples!

Não sou muito a favor desse tipo de ferramenta, pois vai contra o objetivo do Twitter, que é ser um serviço de Microblogging, exceto quando usado em casos específicos, em que não há jeito de diminuir o texto para caber nos 140 caracteres obrigatórios. Como o próprio Stuart Gibson – criador do Twitlonger – disse: se seu post cabe em 150 caracteres, com certeza você poderá reescrevê-lo, tornando-o um pouco mais curto.

2.Spotify

Todo “twitteiro” mais experiente já utilizou, pelo menos uma vez, o Blip.fm. Quem nunca deu uma “blipada”, como diz por aí o pessoal do Twitter?

Agora o Blip.fm ganha um concorrente de peso: o Spotify, uma ferramenta desenvolvida na Europa que tem tudo para tomar grande parte do espaço conquistado pelo Blip, pois possui ótima qualidade de áudio, além de uma biblioteca maior e melhor organizada.

O Spotify ainda está em fase beta, mas já pode ser utilizado em duas versões: Free e Premium.

A versão gratuita ainda não está disponível no Brasil, mas você pode inserir seu e-mail na lista de espera para ser avisado da disponibilidade da ferramenta em sua localidade. Já a versão paga, que custa 10 euros, pode ser utilizada por qualquer um.

Para quem gosta de dar umas “blipadas”, vale a pena conhecer o Spotify: http://www.spotify.com

3. Social Media Brasil

Para encerrar o artigo de hoje com chave de ouro, vou falar do Social Media Brasil, um evento muito interessante que ocorrerá nos dias 5 e 6 de Junho, em São Paulo.

O Social Media Brasil tem como foco principal a geração de conhecimento sobre táticas para redes sociais e a importância de mensurar e buscar resultados efetivos para os clientes. E os organizadores do evento alertam: é importante que o participante conheça, pelo menos, os fundamentos da área e, mais importante, que o interessado atue direta ou indiretamente na criação de estratégias, pois esse é um evento feito para quem coloca a mão na massa em agências, portais, clientes finais e empresas engajadas em mídias sociais.

Serão mais de 14 palestras e painéis, envolvendo mais de 20 profissionais de renome no mercado nacional. Entre eles vale a pena destacar alguns: Edney Souza, da Pólvora Comunicação; Juliano Motta, Diretor de Marketing Online do UOL; Marcelo Tripoli, fundador e CEO da iThink; Tiago Luz, do SearchCast (um dos podcasts mais bem feitos que eu conheço); Giordani Pasqualon, da Media Contacts (escreve aqui para o iMasters também) e Gustavo Fortes, da Espalhe – Marketing de Guerrilha.

O Social Media Brasil será realizado no Teatro Gazeta, no centro de São Paulo.

Para informações mais detalhadas, acesse o website oficial do evento: http://www.socialmediabrasil.com.br

Bom, pessoal, por hoje é isso. Espero que tenham gostado das dicas. Até semana que vem!

Um grande abraço,
Felipe Gomes.


Topo