O futuro do Twitter no Brasil

May 30th, 2009 por felipegomes

Post anteriormente publicado no iMasters em 15/05/2009
http://imasters.uol.com.br/artigo/12778/midiasocial/o_futuro_…

O sucesso do Twitter, a ferramenta de Micro-blogging mais falada no momento, era algo previsto por todos. Depois que pessoas famosas e celebridades passaram a utilizar o serviço, essa explosão de usuários era apenas questão de tempo, e foi isso o que aconteceu.

Muitas pessoas têm utilizado o Twitter no mundo todo, dentre elas nomes como Barack Obama, Britney Spears, Demi Moore. Em terras brazucas temos Marcelo Tas e Rafinha Bastos, apresentadores do programa CQC, Mano Menezes (técnico do Corinthians), dentre outros.

Entre os usuários brasileiros mais antigos do Twitter, existe um certo preconceito em relação à essa popularização da ferramenta, a temida \”orkutização do Twitter. Já que nós sabemos o quão sociáveis (ao extremo, inclusive!) são nossos conterrâneos e a bagunça toda que poderia se tornar, caso o serviço de micro-blogging virasse o novo orkut brasileiro.

Conversando com alguns usuários ativos e formadores de opinião no Twitter que conheço, foram apresentados diversos pontos de vista e muitas previsões sobre o futuro da ferramenta.

Vou repassar algumas pra vocês:

Alexandre Formagio (@formagio):

Acredito que o Twitter continuará em constante crescimento, porém sempre será habitado principalmente por pessoas envolvidas em comunicação digital. As outras pessoas conhecem, acham legal ou não e vão embora, pois não possuem tempo hábil na frente da internet para acompanhar como as que trabalham com isso. Além disso muitas vezes elas acabam achando a ferramenta complexa demais.

Ian Black (@ianblack):

Eu sou sempre a favor da popularização de todas as ferramentas, pois toda popularização traz benefícios, de diversos pontos de vista: social, econômico, e até sexual. Afinal, depois do MSN, Twitter e Orkut as pessoas passaram a se socializar mais. Cada um pode fazer uso da ferramenta da maneira que bem entender, da maneira que é melhor para ela.

Thiago Mobilon (@Mobilon):

Eu sou completamente a favor. Acho que todo mundo tem direito de ter acesso a novas tecnologias. Porém, o Twitter é uma ferramenta que exige certa compreensão, e isso é um ótimo filtro natural. Pessoas que começam a usá-lo e a seguir o slogan do serviço ao pé da letra, desistem em pouco tempo, alegando que o mesmo é muito chato. Outras pessoas chegam no Twitter esperando o Orkut, ou pelo menos comparando os dois. Esta falta de recursos também faz essas pessoas perderem o interesse na ferramenta. E mesmo que empresas desenvolvam esses recursos, através a api do Twitter, continua soando muito complicado para as massas, e desinteressante, uma vez que o orkut já existe.

Lucia Freitas (@lufreitas):

A popularização do Twitter é bacana e positiva, em minha opinião. A questão hoje, como foi no Orkut, lá atrás, é ter sabedoria para usar a ferramenta a seu favor. E no caso do passarinho (figura que representa a ferramenta), popularizar significa mais oportunidade de conexões. Ã? ótimo, é isso que a gente está fazendo na internet, é o que desejamos: mais audiência, mais negócios, mais uso, mais informação. O que realmente me perturba, em muitos casos, não é o “povão”. São as empresas, que postam o que lhes interessa e ficam nos adicionando porque acham que a recíproca será verdadeira.

O fato é que sempre vão existir vantagens e desvantagens na popularização da ferramenta, não só entre as pessoas, como também no uso corporativo. Com o Orkut aconteceu a mesma coisa. No começo era necessário até convite para criar conta, depois acabou se popularizando demais e de uma maneira infantil, eu diria, até o ponto de ser visto com maus olhos por empresas, profissionais e pessoas.

O importante é aprender com esses erros e utilizar da maneira mais correta possível, aproveitando as informações da maneira mais interessante para você ou sua empresa. Afinal, existe muita informação publicada por lá. Estima-se que só no Brasil sejam postados 2,2 tweets por segundo. � muita coisa (boa e ruim) sendo falada!

E você, o que pensa a respeito?

Um grande abraço e até a próxima!

Obs: Se quiser, pode me seguir no Twitter: twitter.com/felipegomes

(Re)começando com novidades

May 7th, 2009 por felipegomes

Post anteriormente publicado no iMasters em 24/04/2009
http://imasters.uol.com.br/artigo/12501/midiasocial/…

Olá, pessoal! Com muito prazer e satisfação comunico que, depois de bastante tempo, estou de volta ao iMasters. Para quem ainda não me conhece, eu escrevia aqui sobre Flash e Actionscript. Mais detalhes sobre mim vocês encontram no meu website. Agora, falarei de Redes Sociais, Webmarketing, blogosfera e assuntos afins. Para recomeçarmos com o pé direito, resolvi trazer três ótimas novidades pra vocês:

1. Twitlonger

A primeira delas é o Twitlonger (http://www.twitlonger.com).

Esse serviço expande uma limitação do Twitter, permitindo que o usuário insira textos com mais de 140 caracteres. Funciona da seguinte maneira: o usuário acessa o website do serviço, fornece username e senha, após isso digita o texto com quantos caracteres desejar. Clicando em postar, o serviço insere parte do texto no twitter, com um link no final para a visualização completa do post. � bem simples!

Não sou muito a favor desse tipo de ferramenta, pois vai contra o objetivo do Twitter, que é ser um serviço de Microblogging, exceto quando usado em casos específicos, em que não há jeito de diminuir o texto para caber nos 140 caracteres obrigatórios. Como o próprio Stuart Gibson – criador do Twitlonger – disse: se seu post cabe em 150 caracteres, com certeza você poderá reescrevê-lo, tornando-o um pouco mais curto.

2.Spotify

Todo “twitteiro” mais experiente já utilizou, pelo menos uma vez, o Blip.fm. Quem nunca deu uma “blipada”, como diz por aí o pessoal do Twitter?

Agora o Blip.fm ganha um concorrente de peso: o Spotify, uma ferramenta desenvolvida na Europa que tem tudo para tomar grande parte do espaço conquistado pelo Blip, pois possui ótima qualidade de áudio, além de uma biblioteca maior e melhor organizada.

O Spotify ainda está em fase beta, mas já pode ser utilizado em duas versões: Free e Premium.

A versão gratuita ainda não está disponível no Brasil, mas você pode inserir seu e-mail na lista de espera para ser avisado da disponibilidade da ferramenta em sua localidade. Já a versão paga, que custa 10 euros, pode ser utilizada por qualquer um.

Para quem gosta de dar umas “blipadas”, vale a pena conhecer o Spotify: http://www.spotify.com

3. Social Media Brasil

Para encerrar o artigo de hoje com chave de ouro, vou falar do Social Media Brasil, um evento muito interessante que ocorrerá nos dias 5 e 6 de Junho, em São Paulo.

O Social Media Brasil tem como foco principal a geração de conhecimento sobre táticas para redes sociais e a importância de mensurar e buscar resultados efetivos para os clientes. E os organizadores do evento alertam: é importante que o participante conheça, pelo menos, os fundamentos da área e, mais importante, que o interessado atue direta ou indiretamente na criação de estratégias, pois esse é um evento feito para quem coloca a mão na massa em agências, portais, clientes finais e empresas engajadas em mídias sociais.

Serão mais de 14 palestras e painéis, envolvendo mais de 20 profissionais de renome no mercado nacional. Entre eles vale a pena destacar alguns: Edney Souza, da Pólvora Comunicação; Juliano Motta, Diretor de Marketing Online do UOL; Marcelo Tripoli, fundador e CEO da iThink; Tiago Luz, do SearchCast (um dos podcasts mais bem feitos que eu conheço); Giordani Pasqualon, da Media Contacts (escreve aqui para o iMasters também) e Gustavo Fortes, da Espalhe – Marketing de Guerrilha.

O Social Media Brasil será realizado no Teatro Gazeta, no centro de São Paulo.

Para informações mais detalhadas, acesse o website oficial do evento: http://www.socialmediabrasil.com.br

Bom, pessoal, por hoje é isso. Espero que tenham gostado das dicas. Até semana que vem!

Um grande abraço,
Felipe Gomes.

Como montar um blog?

October 21st, 2008 por felipegomes

Se você está pensando em entrar de vez para a blogosfera, algumas dúvidas poderão aparecer, como, por exemplo, o nome do blog, assuntos que irá abordar, layout, frequência de novos posts e uma das que considero mais importantes: qual plataforma de blog utilizar?

Atualmente existem vários serviços de hospedagem de blog espalhados pela internet, e ao meu ver esse número tende a aumentar, mas vou abordar nesse post apenas os quatro mais populares, que são: WordPress, Blogger, LiveJournal e o TypePad.

Dos serviços citados acima, os três primeiros são gratuitos, apenas o TypePad é pago.

Vamos à uma análise mais detalhada de cada um desses quatro serviços, pra que você comece com o pé direito ao montar seu mais novo blog:

WordPress (www.wordpress.com) – Ã? o mais popular da lista acima, não só pelo fato de ser gratuito, mas também por suas outras qualidades, entre elas podemos citar a poderosa ferramenta de bloqueio de spams, enorme quantidade de widgets (integração com twitter, flickr, análise de trafegos, dentre outras) disponíveis para a plataforma, recursos de edição e personalização de layouts, com templates completos e totalmente personalizáveis, além da possibilidade de instalar o sistema do blog em seu próprio servidor, podendo assim ter o blog com o domínio personalidado e hospedá-lo onde bem entender.

Não é atoa que a vasta maioria dos blogs hoje em dia estejam rodando em WordPress (inclusive o meu!).

Blogger (www.blogger.com) – O Boggler é um verdadeiro veterano quando o assunto é blog. Um dos pioneiros na área, foi comprado pelo Google e atualmente é uma das principais plataformas para abrigar blogs pelo mundo. E não é por menos, depois que foi engulido pela gigante das buscas, o Blogger passou a contar com diversos (e muito interessantes) widgets da empresa, tais como calendário, fotos, barra de busca personalizada, quadros de anúncio do AdSense e uma característica, que na minha opinião é a principal: a possibilidade de se enviar vídeos para serem exibidos via Streaming, sem precisar depender de outras ferramentas, como por exemplo, YouTube, Google Video e similares.

LiveJournal (www.livejournal.com) – Dos serviços listados, esse é o que conta com o menor número de usuários. Apesar de possuir uma característica interessante, que é integrar o serviço a suas comunidades internas, ao melhor estilo do orkut, não possui capacidade para widgets.

Só isso já tornaria o serviço inferior aos demais citados nesse post. Mas ele ainda consegue ter mais desvantagens, como a impossibilidade de geração de URLs amigáveis e a pouca capacidade de personalização das páginas.

Pra salvar o serviço, existem alguns recursos legais, como software para postagem direto do celular e possibilidade de postagem pelo mensageiro instantâneo Jabber. O que, convenhamos, não é muita coisa! Mas para blogueiros menos pretensiosos, pode valer a pena.

TypePad (www.typepad.com) – O TypePad por ser um serviço pago, deveria ser superior ao WordPress, por exemplo, que é gratuito e muito completo. Mas fazendo uma análise mais profunda, o serviço oferece algumas vantagens e características que podem valer a pena.

Um recurso muito bacana é a possibilidade dos blogueiros fazerem uploads de arquivos em PSD ou galerias de imagens compactadas em arquivos .zip e o TypePad converter tudo automaticamente. Além disso, possui um enorme banco de templates, são quase mil, pelo menos até a publicação desse post.

Assim como o WordPress, possui bons recursos que ajudam na otimização para os buscadores, como a geração de URLs amigáveis com o título do post. Além disso, gera arquivos do tipo Google Sitemap, o que ajuda bastante a melhorar o posicionamento do seu blog nas buscas.

O TypePad possui cinco tipos de assinatura: Basic (U$4,95), Plus (U$8,95), Pro (U$14,95), Premium (U$29,95) e Business Class (U$89,95).

Desses planos, o de melhor custo-benefício é o Pro, que inclusive tem até destaque da própria empresa, pois tem um preço acessível e recursos extras bem interessantes aos blogueiros mais ativos principalmente, como a possibilidade de criar álbuns de fotos ilimitados, corretor ortográfico avançado (mas não em português), criação de áudio e video podcasts, agendar posts para serem postados automaticamente no futuro, layouts personalizáveis com um simples arrastar e soltar do mouse, recursos anti-spam, banir IPs e algumas outras ferramentas de proteção, além de integração com Amazon, PayPal e eBay, exibição de anúncios para gerar receita, 3GB de espaço para armazenamento e 20GB de tráfico no blog.

Resumo

Bom, como você pôde perceber, cada um dos serviços tem suas vantagens e desvantagens particulares. Então, para escolher a plataforma correta, analise cada um dos serviços e veja qual deles tem mais a ver com seu blog.

Se você pretende ser um blogueiro mais comum, que posta assuntos pessoais de vez em quando e não tem muita pretensão com o blog, creio que a melhor alternativa seja o Blogger, tanto por sua facilidade de uso e bons recursos, quanto por ser grátis.

Agora, se pretende levar o blog a sério, gerar receita e tem grandes pretensões com ele, recomendo o WordPress ou TypePad, que são plataformas mais robustas, sendo que primeira é a minha preferida. Ambos os serviços são completos e muito interessantes. Mas por ser uma alternativa grátis, creio que na ponta do lápis, o WordPress leve uma pequena vantagem em relação ao seu rival direto.

� isso pessoal, espero que essas dicas possam ajudar na escolha da plataforma que mais vá de encontro ao que pretendem com seus blogs ou mesmo para uma possível migração de serviço que queiram fazer.

Caso conheçam outros serviços e dicas legais para blogs, fiquem à vontade para sugerir aqui nos comentários, serão de grande valia!

Um grande abraços e até mais,
Felipe Gomes.

Campus Online da Visie

September 29th, 2008 por felipegomes

Olá pessoal,

Hoje vou falar um pouco sobre o novo Campus Online da Visie.

Pra quem ainda não conhece o serviço, a Visie, escola de padrões web, inaugurou um campus on-line muito interessante que disponibiliza tutoriais em vídeo e apostilas textuais, de diversos assuntos, nos quais destacam-se: Padrões Web, Tableless, Ajax, Javascript, Python, Internet Móvel, Acessibilidade, Microformats, HTML Básico, dentre outros.

Se você está por dentro da área, é bem provável que conheça o Diego Eis, �lcio Pereira e o restante do pessoal da Visie. São pessoas muito competentes, que usam toda sua experiência e talento pra sempre desenvolver conteúdo e projetos de qualidade a seus alunos.

Para fazer essa análise, experimentei o Campus Online por vários dias e tive a oportunidade de consumir grande parte do conteúdo que existe lá, desde os vídeos às apostilas textuais. E posso dizer que quem assina algum dos pacotes oferecidos pelo serviço aproveita um conteúdo de muita qualidade por um valor muito compensador.


Planos

O Campus Online oferece três tipos de assinaturas pagas e uma gratuita, são elas:

- Assinatura grátis: dá direito aos vídeos e textos liberados ao público, que não são muitos e geralmente os mais simples.

- Assinatura de 3 dias: acesso completo a todo conteúdo do website pelo período assinado, por R$9,90.

- Assinatura de 30 dias: acesso completo a todo conteúdo do website pelo período assinado, por R$39,90.

- Assinatura de 90 dias: acesso completo a todo conteúdo do website pelo período assinado, por R$99,90.

Se você tem dúvidas, sugiro que assine o plano de 3 dias e experimente o serviço.


Assista os vídeos e leia as apostilas que forem possíveis e assim poderá julgar se vale a pena ou não renovar a assinatura, coisa que eu garanto que valerá.

A quantidade de vídeos e apostilas é boa e cresce cada vez mais.

Recebi um e-mail do pessoal da Visie hoje pela manhã e eles estão com vários conteúdos novos na fila para serem inseridos no Campus, dos mais diversos assuntos. Então podem esperar por novidades, pois elas estão a caminho!

� isso aí pessoal, está dada a dica.

Quem já conhece o Campus Online e quiser deixar um feedback, fique à vontade para comentar. Será muito interessante ouvir pessoas que já experimentaram o serviço.

Pra quem se interessar pelo serviço, acesse o website da Visie no endereço: http://visie.com.br/campus/

Um abraço e até o próximo post, que falará sobre Landing Pages.
Felipe Gomes.

99 websites que todos designers devem conhecer

September 19th, 2008 por felipegomes

Hello there,

Navegando pelo blog / portfólio de Jacob Cass (http://justcreativedesign.com), um designer gráfico que estuda e vive na Austrália, muito talentoso por sinal, principalmente pela pouca idade que tem (apenas 20 anos), li uma matéria muito interessante a respeito de 99 websites que todos designers deveriam conhecer (mas que na minha opinião se estende para blogueiros, apreciadores da arte, programadores  e por aí vai…).

Nessa mat̩ria Рentitulada 99 Sites ALL Designers Must Know About РJacob Cass separa os websites listados em doze categorias, ṣo elas:

  • Design geral
  • Web design
  • Utilitários
  • Showcases
  • Desenvolvimento
  • Flash e Flex
  • Tipografia
  • Vídeo e animação
  • Blogs pessoais de design
  • Web 2.0
  • Inspiração
  • Variados

Como ficaria inviável falar de cada um dos 99 websites aqui no post, vou citar os que eu mais gostei de cada categoria, assim você economiza tempo e cliques do mouse, sem ter de navegar por cada um deles:

1. Spunk United (design geral): Projeto em Flash muito bem feito, com visual agradável e imagens muito interessantes de background.

2. A List Apart (web design): Blog já bem famoso, creio que a maioria de vocês já conhece. Dá dicas para todos os que trabalham com desenvolvimento e criação de websites.

3. stock.xchng (utilitários): Um vasto, ótimo e gratuito banco de imagens. Esse posso recomendar com mais afirmação ainda, pois sou usuário de longa data. Inclusive, aproveito para indicar o STOCKXPERT, banco de dados da mesma empresa com imagens de excelente qualidade por preços totalmente acessíveis (geralmente à U$1,00 apenas).

4. CSS Remix (showcases): Destaque para o CSS Remix, uma verdadeira cole̤̣o Рmuito bem feita, por sinal Рde layouts em CSS que impressionam pela qualidade, usabilidade e beleza. Vale a visita!

5. Ajax Rain (desenvolvimento): Nessa categoria, o escolhido foi Ajax Rain, um blog que fala sobre Ajax, Javascript e DHTML, disponibilizando bons exemplos e demonstrações para download.

6. The Flash Blog (Flash e Flex): Esse blog possui uma grande coleção de tutoriais para Flash, gostei bastante do que vi, então merece destaque. Se você gosta e está aprendendo Flash, precisa conhecer o The Flash Blog agora mesmo.

7. Slanted (tipografia): Blog alemão (difícil de entender muita coisa), mas mesmo assim é um dos mais interessantes que conheço sobre tipografia. Seria estranho se estivesse faltando nessa lista.

8. Fubiz (vídeo e animação): Quem, com certeza deve conhecer (e gostar) do Fubiz é a Baunilha, do www.smellycat.com.br. O Fubiz é um blog fenomenal que você precisa ter em seus favoritos. � uma ótima fonte de inspiração.

9. Elliot Jay Stocks | LSD (blogs pessoais de design): Me senti na obrigação de indicar dois dessa vez. Ambos os blogs são de excelente qualidade, com trabalhos admiráveis e muito criativos. Valem a visita!

10. Twitter (web 2.0): A figurinha carimbada na categoria Web 2.0 não poderia ser outra, né? Afinal o twitter é um dos serviços de micro-blogging mais populares que existem. Agora com novo layout, inclusive. Eu tenho o meu, e você?

11. Lense.fr (inspiração): Para quem gosta de fotografia, o Lense.fr é um prato cheio. Ã? daqueles blogs que você perde a noção do tempo enquanto navega, pois a cada foto que abre, dá vontade de ver outra e outra…

12. LogoPond (variados): E para finalizar, o LogoPond é uma boa pedida naqueles momentos em que precisa-se de uma inspiração na hora de criar logotipos. Não é a solução dos seus problemas, mas sempre ajuda a expandir os horizontes.


Bom pessoal, é isso aí.
Espero que tenham gostado das indicações.

Mostrei os 12 websites que achei mais interessantes da lista dos 99 que o Jacob Cass separou no post original, mas não deixe de acessar o blog dele para conferir a lista completa e outros posts interessantes que sempre aparecem por lá.

O blog portfólio do Jacob Cass é http://justcreativedesign.com/. Acesse e conheça o trabalho desse jovem muito talentoso! Aproveite para fazer contato, pois ele disponibiliza publicamente endereço para o seu profile no Facebook, twitter, LinkedIn, dentre outros.

Se você conhece outros websites, indique para o pessoal aqui nos comentários. Qualquer sugestão será muito bem-vinda! :)

Um grande abraço,
Felipe Gomes.

iMasters InterCon 2008

September 18th, 2008 por felipegomes

Olá pessoal,

Bom, hoje vamos falar um pouco do evento iMasters InterCon 2008, que ocorrerá no dia 25 de outubro, aqui em São Paulo.

Esse ano eu e muitos colegas de profissão estaremos lá marcando presença nesse evento que sempre traz muita inovação e conteúdo aos participantes.

Dessa vez o iMasters inovou bastante e o InterCon 2008 terá um formato totalmente diferente do que já foi visto, com palestras simultâneas, oficinas técnicas e um pouco de humor também, afinal ninguém é de ferro!

Um dos principais atrativos do evento, além da relevância dos temas abordados, é o FF´08, formado por palestras rápidas com profissionais que são referência em inovação no país. Leia na íntegra… »

Deu branco? Relaxa! :)

September 16th, 2008 por admin

Há certos momentos que até os mais conceituados e criativos profissionais têm aquele branco: as idéias desaparecem, nosso cérebro parece não funcionar, enfim, as coisas não saem do lugar.

Isso pode acontecer por muitos motivos, que vão desde clientes complicados (pouco esclarecidos, esclarecidos demais, hostis e outros tipos), até problemas pessoais como preocupações, nervosismo, ansiedade e muitas outras situações que tiram nosso foco do trabalho e desviam nossa mente, nos tornando pouco produtivos naqueles momentos em que mais precisamos.

E agora, o que fazer em uma situação dessas?

Vamos à algumas dicas que podem ajudar você nessas horas difíceis, para que o projeto saia mesmo quando a cabeça não colabora:

- 1ª dica: Planejamento (leia-se briefing)

Se em dias de criatividade em alta esse passo já é recomendável, em momentos pouco produtivos então, é essencial.

Tente formatar suas idéias no papel, rabisque, desenhe, enfim, tente soltar sua cabeça ao máximo.
No papel nosso cérebro tem mais liberdade, então aproveite para fazer uma enorme brainstorm, colocando ali toda e qualquer idéia que vier à mente, não se preocupando com a qualidade das mesmas.

- 2ª dica: Filtragem das idéias

Se no passo anterior o objetivo era passar toda e qualquer idéia para o papel, agora precisamos fazer uma filtragem dessas idéias, a fim de separar o que dá para ser utilizado ou melhorado, do que não vai servir de nada.

Esse passo é muito importante, pois é nele que serão definidas as primeiras direções a serem seguidas pelo restante do projeto. Então esteja bem atento na hora de filtrar as boas das más idéias.

- 3ª dica: Hey, take a rest!

Ninguém é de ferro no mundo, isso é óbvio e se você ainda não se deu conta disso, saiba que uma das principais coisas que podem estar te atrapalhando é ficar vidrado na frente do monitor, sem relaxar sua mente e seu corpo.

Pequenas pausas no meio da correria são essenciais para que nossa mente funcione melhor, para que as dores nos deixem em paz e você possa trabalhar sossegado, produzindo o máximo possível.
Por isso, pare para beber água, faça pelo menos 5 minutos de alongamento, caminhe um pouco, enfim, dê um descanso ao seu corpo e faça com que seus pensamentos saiam daquele caos por alguns minutos.

Quando você se sentar e recomeçar o que estava fazendo, com certeza estará mais disposto e eficiente para dar continuidade ao trabalho.

- 4ª dica: Peça ajuda à outras pessoas

Embora muitos profissionais – principalmente aqueles de ego mais elevado – achem isso errado, seja por ferir o orgulho daqueles que se acham muito bons no que fazem ou por acharem que as pessoas ao redor entendem menos do que eles, pedir ajuda, conselhos e opinião às pessoas que te rodeiam pode ser uma atitude de grande valia no seu dia-a-dia.

Pessoas diferentes pensam de maneiras diferentes, têm idéias diferentes e geralmente encontram soluções diferentes para um mesmo problema e tudo isso, com certeza, abrirá o leque de possibilidades para você criar e trabalhar em um projeto. Por isso não se limite exclusivamente às suas opiniões e idéias. Converse com outros profissionais, peça referências, possíveis soluções e diretrizes. Isso lhe ajudará de alguma maneira, pode ter certeza!

- 5ª dica: Busque inspirações

Uma atitude simples e conhecida, mas que é frequentemente deixada de lado pelos profissionais criativos é procurar inspirações antes de criar, principalmente em momentos de estresse.

Inspirações interessantes estão por todo lugar, desde aquelas centenas de websites que você adicionou aos favoritos, até revistas bem desenhadas, e-mails marketing que recebeu e jogou na lixeira ou então assistir 10 minutinhos de televisão, principalmente os canais pagos. Digo isso porque eles possuem vinhetas e propagandas com qualidade superior às dos canais abertos, por geralmente estarem em residências de famílias com maior poder aquisitivo. Mas caso você não possua TV por assinatura disponível no momento, o canal MTV costuma ser uma boa fonte de inspiração. Vale a pena conferir!

Outra maneira de buscar inspirações, e que é altamente recomendável, é sair um pouco do mundo digital: vá dar uma caminhada pela rua, repare nas cores da natureza, nas pessoas, nos carros, enfim, há um mundo lá fora e ele pode ser muito útil à sua mente. Lembre-se disso!

Conclusões

Existem muitas maneiras de ajudar a sua criatividade à funcionar da melhor maneira possível.

Claro que as dicas dadas acima são relativas e generalizadas.
Você pode, com o tempo, ir descobrindo o que ajuda ou não a sua cabeça a ter melhores e criativas idéias. Com isso tomar algumas atitudes sempre que precisar funcionar a todo vapor e a mente estiver travada.

Se você tiver outras dicas e sugestões de como fugir do famoso branco, que insiste em atormentar os profissionais criativos justo nas horas mais importantes, deixe seu comentário e vamos discutir o assunto.

Um grande abraço,
Felipe Gomes.


Topo